Google+ Followers

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

A desatualização da versão ARC utilizada pela CCB


Por Douglas Pereira da Silva

A Congregação Cristã no Brasil, adota oficialmente em todo o território brasileiro, a versão Almeida Revista Corrigida da Bíblia Sagrada, doravante designada pela sigla ARC.

Todavia, é muito importante manisfestar neste artigo, a necessidade urgente de rever esta versão Bíblica, com a mesma dedicação e empenho com que o colegiado ministerial do Braz investiu para modificar e "melhorar" o Hinário.

Quem acompanha este blog, percebeu que os artigos teológicos são respaldados com versículos Bíblicos de diferentes versões, inclusive, com as Escrituras Hebraicas para as passagens veterotestamentárias, e a Grega para as neotestamentárias.

O bom exegeta e zeloso estudioso da Bíblia Sagrada, deve possuir no minimo, 6 diferentes versões e traduções da Bíblia Sagrada para efeito de comparação, a fim de obter das passagens Bíblicas a interpretação correta, fiel e precisa. 

Isto é extremamente necessário, pois a versão ARC adotada pela CCB, está completamente desatualizada, além disso, temos muitas variações textuais!

O leitor poderá perguntar: "Mas qual é a melhor versão da Bíblia?" Bem, a melhor versão, sem sombra de dúvidas, é a que está nos idiomas original - o Hebraico e o Grego. Porém, reconhecemos a nossa dificuldade e deficiência nesta parte, principalmente na questão dos idiomas, pois nem todos conhecem Hebraico e Grego, e ainda, a grande maioria não têm oportunidade, ou então interesse, em conhecer e aprender estas Línguas!

Elencaremos dois exemplos presente na versão ARC - certamente há muito mais, porém este blogueiro limitar-se-a somente nestes dois - que justifica a necessidade a priori, de revermos esta edição:

a) A questão de datas históricas: Em II Reis 8.26 diz que Acazias começou a reinar em Judá, com a idade de 22 anos, ao passo que em II Crônicas 22.2 informa que Acazias estava com 42 anos de idade quando começou a reinar. Antes de tudo, embora os livros sejam diferentes, é importante observar que o personagem narrado nos dois livros é o mesmo; trata-se de Acazias, o filho de Jeorão. Os teólogos que se dedicam na área da Critica Textual, descobriram que este erro foi ocasionado por copistas - este caso foi explicado no artigo "Há erros na Bíblia?" , click no título e confira - mas já se sabe através de um minucioso estudo de História, que a informação de II Crônicas 22.2 (42 anos) está errada, pois implicaria que Acazias fosse mais velho do que seu pai - o que é impossível! A resposta correta é II Reis 8.26, portanto, 22 anos. Em outras versões as sociedades Bíblicas já corrigiram este erro.

b) A questão dos verbos gregos na epístola de João: Há um versículo na epístola de João, que, caso o leitor não conheça o Grego, vai entender que os crentes convertidos, não pecam mais: “Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus” (I João 3.9 - ARC). É justamente com base neste versículo, que a CCB criou a heresia do "crente não peca depois de batizar" - este caso também foi explicado no artigo "Quem é nascido de Deus não Peca?", click no título e confira. Segundo informações de fontes históricas, foi precisamente o ancião Vitório - muito antigo e um dos pioneiros da CCB - que formou esta errônea doutrina na década de 1950; e por que? Porque ele só tinha acesso a versão ARC; além disso, desconhecia completamente o contexto da epístola, e, obviamente, o idioma Grego. Para entender isso precisa conhecer minuciosamente o contexto de João, além de entender que a carta não foi escrita em Português. Pois bem, João em I João 1.8-12 e I João 2.1-2 diz, respectivamente, que "se dissermos que não pecamos somos mentirosos", e que, "se alguém pecar, temos um advogado, que é Cristo". Neste ponto, infelizmente enfatizamos um equivoco: na mente do ccbeiano quando ele ouve a palavra "peca" associa logo a sexo ilícito, mas o apostolo João - autor da epístola - não tinha isso em mente quando escrevia a epístola. Então, em I João 3.9, ele diz que "todo aquele que é nascido de Deus não peca". Mas como, se ele disse anteriormente que todos pecamos? A resposta para esta aparente contradição, encontramos na Língua Grega. João utilizou uma palavra que deveria ter sido traduzida como "Aquele que é nascido de Deus não vive no pecado". A versão ARC que é publicada pela editora Sociedade Bíblica do Brasil já corrigiu este erro. Inclusive, no prefácio de um exemplar da 4° edição desta Bíblia, que foi revista em 2009, consta as seguintes informações:
"Alguns verbos em I João 3, mais precisamente nos versos 4, 6, 8, 9 do referido capitulo, tiveram a sua tradução revista para refletirem com mais exatidão e clareza o sentido dos verbos do texto original grego, língua em que o Presente e o Particípio Presente indicam ação continua, costumeira, habitual. Assim, I João 3.4 passa a ter “qualquer que prática o pecado” em vez de “qualquer que comete o pecado”, e I João 3.6 passa a ter “qualquer que permanece Nele não vive pecando” em vez de “qualquer que permanece Nele não peca”. Caso semelhante ocorre em I João 5.18; que passa a ter “aquele que é nascido de Deus não vive pecando” em lugar de “aquele que é nascido de Deus não peca”.Todas as demais características do texto permanecem, e o mesmo agora retorna enriquecido e aprimorado como ALMEIDA REVISTA e CORRIGIDA – 4° edição para uso do povo de Deus, considerando-se a revisão de 1898 como a 1° edição, a de 1969 como a 2° edição e a de 1995 como a 3° edição. Que Deus continue abençoando a leitura e a proclamação de sua Palavra entre nós!"
Quão bom seria irmãos, se tivessem especialistas em Bibliologia no ministério do Braz para tomar a urgente decisão com o conselho dos anciães mais antigos, de adotar uma outra versão das Escrituras Sagradas! 

Bem que poderiam continuar com a ARC, desde que fosse uma versão revisada - tal como a da Sociedade Bíblica do Brasil.

Muito melhor seria, se tivéssemos Escola Bíblica Dominical, ou algum culto semanal, voltado especificamente para o exame das Escrituras Sagradas; mas isso já é um assunto para outro post.

E você querido leitor, qual versão da Bíblia Sagrada utiliza em seus devocionais?

(Para encerrar, irei descrever abaixo - apenas como título de curiosidade e informação - as versões Bíblicas utilizadas em meus estudos).

ARC - Almeida Revista Corrigida (exemplares da editora Geográfica e Sociedade Bíblica do Brasil)
ACF - Almeida Corrigida Fiel
ARIB - Almeida Revisada Imprensa Bíblica
ACRF - Almeida Corrigida e Revisada Fiel
NVI - Nova Versão Internacional
BJC - Bíblia Judaica Completa
BH - Bíblia Hebraica
BJ - Bíblia de Jerusalém
BKJ - Bíblia King James
NTLH - Nova Tradução na Linguagem de Hoje
ARA - Almeida Revista Atualizada
JFA - João Ferreira de Almeida, publicada em 1819
BAV - Bíblia Ave Maria
BHS - BÍBLIA HEBRAICA STUTTGARTENSIA
NA - Nestle - Aland (Nuevo Testamento en Griego)

7 comentários:

  1. Irmão, e com relação as palavras que são extirpadas ou até mesmo versículos inteiros retirados das versões baseadas no "texto crítico" (ex.: NVI), quando da comparação com as versões baseadas no "texto recebido"(ex.: ACF). Qual é a sua posição? Como exemplo, o controvertido 1 João 5:7, versão ACF - "Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um." O qual não aparece na NVI.

    ResponderExcluir
  2. E para responder a sua pergunta.
    Para a minha leitura pública e estudos - ACF.
    Mas tenho em casa para realizar comparações as seguintes:
    ARC
    ARA
    NVI
    Novo Mundo
    Bíblia Sagrada Pastoral (Católica)
    Reina-Valera em Português

    ResponderExcluir
  3. Irmão Douglas,
    Gostaria de saber se possível ,sua opinião a respeito da Bíblia NVI - Nova Versão Internacional . Li muitas opiniões negativas a respeito dessa tradução.... Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou?
    E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.
    E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.
    Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
    E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
    Mateus 16:15-19

    A "Pedra" a quem Jesus refere que a Igreja vai ser edificada sobre é a Afirmação que Pedro fez: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo."

    Pedro não é a Pedra Fundamental.
    Jesus é a Pedra Fundamental, Angular, de Esquina aonde a Igreja é firmada. Atos 4:11, Efésios 2:20, Mateus 21:42, Marcos 12:10, Lucas 20:17, 1 Pedro 2:6-7.

    ResponderExcluir
  7. A Paz de Deus

    Gostei do assunto e queria comentar o seguinte, é sabido que exitem, entre muitas outras, passagens nos livros da Bíblia, os quais demonstram fatos aparentemente contraditório em relação as versões, e sendo assim, vou expor somente uma passagem que mostra esse desacordo entre "ARC/ACF x Bíblia de Jerusalém":

    II Reis 23:29

    “Nos seus dias subiu Faraó Neco, rei do Egito, contra o rei da Assíria, ao rio Eufrates; e o rei Josias lhe foi ao encontro; e, vendo-o ele, o matou em Megido” (ARC/ACF)

    “No seu tempo, o Faraó Necao, rei do Egito, subiu para se encontrar com o rei da Assíria, junto ao rio Eufrates. O rei Josias marchou contra ele, mas, na primeira batalha em Meguido, Necao o matou.” (Bíblia de Jerusalém)

    Nota-se, que o primeiro dá uma impressão de oposição, ao passo que o segundo nos da ideia de se ajuntar/apoiar.

    Para ficar claro o contexto que gira em torno desse versículo é o seguinte:

    Os assírios esperavam evitar o assalto dos babilônios e dos medos em Harã. Neco (II) estava interessado em ajudar os assírios contra os babilônios, que eram mais fortes. Ele esperava ganhar o controle da Síria e da Palestina e usar a enfraquecida Assíria como uma proteção entre o seu domínio e os babilônios. Desse modo, Josias saiu com o exército de Judá para ser um obstáculo aos egípcios, que marchavam no intuito de auxiliar os inimigos de longa data dos judeus, a Assíria. (Comen. Expo. H. D. Lopes - Coleção Comentários Expositivos Hagnos - Hernandes Dias Lopes)

    Portanto, a tradução do versículo na versão (ARC/ACF), nos traz um entendimento oposto ao contexto acima e também a IICr 35:20.

    Já a tradução do referido versículo na versão (Bíblia de Jerusalém) mostra consonância com o contexto acima e também a IICr 35:20.

    Expus isto somente para endossar.

    ResponderExcluir