Google+ Followers

domingo, 21 de setembro de 2014

O cerceamento da liberdade na Igreja, e sua respectiva devolução ocasionada pelo arrependimento, visando a restauração espiritual, e a re-integração do crente na comunhão da comunidade cristã.


Por Onicio Fabri

Exposição de I Coríntios 5.1-5 e II Coríntios 2.1-8

Quem tem o hábito de ler as Escrituras e o desejo de adquirir conhecimentos bíblicos, sabe que o Apóstolo Paulo era o responsável pela igreja em Corinto-Grécia, e o autor das cartas aos Coríntios.

Um determinado dia, o apóstolo Paulo ficou sabendo que na igreja de Corinto havia um moço que fornicava / adulterava com a mulher do seu próprio pai - sua madrasta - e aí, tomado por um sentimento de rejeição e ira, Paulo decidiu escrever ao ministério de Corinto ordenando que aquele moço fosse excluído da comunhão da igreja... e assim ele fez; vejam:

"Geralmente se ouve que há entre vós fornicação, e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, como é haver quem possua a mulher de seu pai. Estais ensoberbecidos, e nem ao menos vos entristecestes por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação. Eu, na verdade, ainda que ausente no corpo, mas presente no espírito, já determinei, como se estivesse presente, que o que tal ato praticou, Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo, Seja, este tal, entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus". (1 Coríntios 5:1-5)

Mas, passado algum tempo, o apóstolo Paulo refletiu bastante sobre o que ele havia determinado ao ministério de Corintos, e tomado por um sentimento de tristeza e compaixão, ele decidiu escrever a segunda carta ao ministério determinando que o TAL moço fosse reintegrado a comunhão da igreja. Vejam:

"Mas deliberei isto comigo mesmo: não ir mais ter convosco em tristeza. Porque, se eu vos entristeço, quem é que me alegrará, senão aquele que por mim foi contristado? E escrevi-vos isto mesmo, para que, quando lá for, não tenha tristeza da parte dos que deveriam alegrar-me; confiando em vós todos, que a minha alegria é a de todos vós. Porque em muita tribulação e angústia do coração vos escrevi, com muitas lágrimas, não para que vos entristecêsseis, mas para que conhecêsseis o amor que abundantemente vos tenho. Porque, se alguém me contristou, não me contristou a mim senão em parte, para vos não sobrecarregar a vós todos. Basta-lhe ao tal esta repreensão feita por muitos. De maneira que pelo contrário deveis antes perdoar-lhe e consolá-lo, para que o tal não seja de modo algum devorado de demasiada tristeza. Por isso vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor". (2 Coríntios 2:1-8)

Portanto, meus irmãos e irmãs, o próprio apostolo Paulo determinou ao ministério de Corinto que perdoasse o TAL moço pecador e reconduzisse a comunhão da igreja... 


OS NOSSOS MINISTROS DE HOJE PRECISAM URGENTE ESTUDAR A BÍBLIA, PREGAR E PRATICAR O VERDADEIRO EVANGELHO DE CRISTO.


Um comentário:

  1. Graças ao Bom Deus gozo desta liberdade na igreja, mas convivo com pessoas que por muito pouco, foram desprezados do convivio da irmandade, folgo em saber mais sobre tal estória, por que pra Deus nada é impossivel e a Salvação Êle dá pra quem Êle quer. Deus vos abençõe

    ResponderExcluir