Google+ Followers

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Afinal, o que é "pecado de morte"?


Por Douglas Pereira da Silva

Não foram poucas as almas banidas e esquecidas no meio do caminho em sua trajetória cristã, em função deste ensino tão satânico e herético dentro da denominação!
Almas que estão aflitas, sem esperança de salvação e sem alegria no coração para voltar a congregar.
Almas que são olhadas com desprezo pelos "irmãos" que se sentem mais santos, são condenadas injustamente - porque Cristo é o autor da justificação - antes mesmo do arrebatamento da Igreja, e do nosso comparecimento no tribunal de Cristo (II Corintios 5.10).

Tal ensino, transformou - e ainda transforma em algumas localidades, como na comunidade onde este autor congregou, por exemplo - o Evangelho da Graça em uma verdadeira desgraça; fruto de tópicos de ensinamento que se originaram nos "revelamentos" da assembléia de 1984, que nada tem haver, e, não encontra o menor respaldo Bíblico nas Escrituras Sagradas. A invencionice do "pecado de morte", prova enfaticamente que, nem tudo é "dirigido" pelo Espirito Santo, e pontua, por sua vez, a extrema urgência e necessidade de se criar um culto focado em estudos Bíblicos.

O tópico: 

02 – ERROS DE DOUTRINA: PREGAR QUE ADULTÉRIO NÃO É PECADO DE MORTE * (1984)
Quem pregou que adultério [e fornicação] não é pecado de morte* deve se retratar perante a irmandade e desfazer o que disse. (…)- Servo que pregou erros de doutrina deverá receber a correção dada pelos outros servos e desfazer seu erro perante a irmandade em outro culto.

Analisemos o verso de I João 5.16:

"Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore".

Bem, de acordo com o ensino Bíblico, "pecado DE morte" não existe! 
O que existe é pecado PARA morte! 

Observem a irregularidade que os incautos fizeram para criar esta heresia: tiraram a preposição PARA, e colocaram no lugar a preposição DE no versículo, para justificar o embuste: "aquele que cometeu pecado - entende-se aqui, o adultério e a fornicação - morreram espiritualmente e estão condenadas, só podendo, talvez, serem perdoadas e salvas, no último dia".

Pelas Escrituras que é nossa regra de fé e prática, e infalível palavra de Deus, concluímos que esta "doutrina" é anti Bíblica e herética.

O que não é pecado para morte?

a) Não é adultério: este autor conhece, pelo menos, cinco exemplos claros, confirmando que adultério não é pecado para morte.

1a) O rei Davi que, mesmo sendo o homem segundo o coração de Deus (I Samuel 13.14) cometeu adultério (II Samuel 11.1-5) seguido de homicídio para encobrir o seu pecado (II Samuel 11.14-25), mas se arrependeu com a exortação do profeta Natã (I Samuel 12.1-14) e confessou o seu terrível pecado (Salmos 51; I Samuel 12.13a), que mesmo merecendo a morte segundo as leis de Deus (Levítico 20.10) não morreu e foi perdoado por Deus (I Samuel 12.13b; Salmos 32).

2a) A mulher samaritana que teve cinco maridos, e o sexto homem com quem ela se relacionava nem era marido dela (João 4.16-18); Jesus transformou esta mulher em uma notável evangelista, missionária (João 8.39-42).

3a) A mulher pega em flagrante adultério (João 8.1-11).

4a) Alguns crentes da Igreja que estava em corinto haviam cometido pecados de natureza sexual, mas o apostolo não classifica como "pecado para morte", muito pelo contrário, sua expectativa e desejo consistia em que, aqueles crentes transgressores se arrependessem (II Coríntios 12.21).

5a) Os crentes da Igreja de Tiatira (Apocalipse 2.18-23). Havia uma mulher nesta igreja que se dizia profetisa, o seu nome era Jezabel. Ela seduzia os crentes para cometer prostituição. O Senhor ordenou que esta mulher se arrependesse, porém ela não queria arrepender-se. O resultado foi que o Senhor mandou-a para o leito de enfermidade, e que mandaria a todos os crentes para o leito, caso não se arrependessem da prostituição que haviam praticado com esta mulher (Apocalipse 2:18-23). O Senhor foi tão misericordioso, que Ele havia dado tempo necessário e suficiente para que ela se arrependesse (Apocalipse 2:21).

b) Não é fornicação: Um crente na Igreja de corinto havia fornicado com a mulher do seu pai - a própria madrasta -, o apostolo Paulo aplicou a disciplina cirúrgica neste transgressor, e entregou o corpo do tal ao diabo para a destruição de sua carne, a fim de que o espirito seja salvo (I Coríntios 5.1-5). Mais tarde, por causa do arrependimento deste transgressor, o apostolo readmite este irmão, devolvendo-lhe a liberdade na Igreja de corinto e solicitando que toda a Igreja o perdoe em amor (II Coríntios 2.5-9), para que satanás não tivesse vantagem sobre a Igreja (II Coríntios 2.11).

c) Não é a blasfêmia imperdoável contra o Espirito Santo: Tendo em vista no versículo analisado, que o praticante do pecado para morte é um irmão"Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte..." - portanto, um crente convertido, este não poderia de forma alguma cometer a blasfêmia imperdoável contra o Espirito Santo, conforme pontuou o teólogo Rafael Rabello no artigo: "A blasfêmia contra o Espirito Santo", aqui neste blog:

          "Quanto ao cristão pecar contra o Espírito Santo;

O texto de Mateus 12 fala que todo pecado contra o espírito será perdoado, mas não este. A tradução JFA é literal, mas não relacional ao resto do texto, é quase que linear, palavra por palavra. A tradução King James (eu li em inglês, portanto vou reproduzir traduzido) diz que “Toda forma de pecado contra o Espírito” seria perdoada, mas não esta. Ou seja, nós, Cristãos pecamos contra o Espirito Santo de Deus, mas de formas perdoáveis, mediante a Sua própria ação, ou seja, o Espirito nos mostra que pecamos contra Ele mesmo. Nos convence do pecado e nos leva ao arrependimento. É obra inteiramente dele . Mas o pecado imperdoável contra o Espírito é impossível ao Cristão porque este tem o Espirito Santo, ele opera sobre sua vida e não existe resistência do cristão, sendo assim não há o pecado imperdoável sobre sua vida. Sobre ele opera a Graça Divina".

O que é pecado para morte?

Este humilde blogueiro, acredita que a melhor interpretação de I João 5.16 se dá quando comparamos com a passagem de Ananias e Safira (Atos 5.1-11). O pecado para morte, se trata nada mais e nada menos, do que a "morte física".

Deus, na sua grande Soberania, têm o poder de dar a vida e também tira-lá. Houve um momento na história humana, que o Todo Poderoso reduziu o tempo de vida por causa do pecado (Gênesis 6.3). Portanto, o Senhor pode reduzir o nosso tempo de vida na terra, se assim decidirmos viver uma vida infrutífera e pecaminosa neste mundo!

Este tipo de pecado - ou pecados - coloca em risco não a sua salvação eterna, mas o seu servir na Terra, de modo que Deus o chama mais cedo para o lar celestial, através da morte física.

Este pecado (ou talvez pecados) pode variar entre cristãos:

a) Ananias e Safira cometeram este pecado (Atos 5.1-11);

b) Alguns dos crentes corintianos o cometeram (I Coríntios 11.30);

c) O homem em I Coríntios 5.1-5 estava prestes a cometê-lo;

d) Himeneu e Alexandre estavam prestes a cometê-lo (I Timóteo 1.20);

e) Alguns, a quem o livro de Hebreus foi endereçado, estavam prestes a cometê-lo (Hebreus 5.1-6.8).

Convém explanar concisamente de acordo com as Escrituras, o tema morte, uma vez que, até este ponto, estamos analisando o pecado para morte:

Existem três tipos de morte na Bíblia, porém, uma delas não tem solução e não é reservada para os cristãos. Vejamos:

a) Morte Física: Tem solução (João 11; Mateus 9.18-26; Lucas 8.40-56; Marcos 5.21-43; Lucas 7.11-17; II Reis 4.8-37; Atos 9.36-42 etc);

b) Morte Espiritual: Tem solução (Ezequiel 37, Lucas 15.22-24,30-32, Apocalipse 3.1-3 etc);

c) Segunda Morte ou Morte Eterna ou Morte Escatológica: Este tipo de Morte não está reservada para os cristãos. Ela não tem solução (Apocalipse 20.11-15; 21.8), pois trata-se da separação eterna da presença de Deus após o julgamento do grande Trono Branco. O crente não participara deste julgamento, pois esta reservada somente para os ímpios.

Concluindo:

A Bíblia Sagrada, que é a infalível Palavra de Deus - conforme confessamos no ponto de doutrina n° 1 da nossa confissão "Pontos de doutrina e da fé que uma vez foi dada aos santos", originalmente assinada pelo saudoso servo de Deus, Massimiliano Tossetto, o qual os incautos adulteraram indevidamente no decorrer do tempo, prestando um verdadeiro desserviço ao cristianismo Bíblico - não coaduna com a falacia heresia, desta lenda romanista: "pecado de morte".

49 comentários:

  1. Meu rei, seu entendimento é o mesmo do Mario Persona quanto ao pecado "para" morte. Mas atualmente não penso assim.
    Em I João 2:18-19 ele fala que muitos saíram do nosso meio porque deram ouvidos ao anticristo (que negava Jesus como Filho de Deus). Em 1 João 4 ele novamente fala do anticristo, do cuidado que deveriam ter. Então, pelo contexto da carta, o pecado "para" morte só pode ser este: não crer mais em Jesus como Salvador e Filho de Deus. É o mesmo caso dos irmãos hebreus, que estavam sendo tentados a voltar ao judaísmo e negar a Jesus como Salvador e Filho de Deus, o que muitos o fizeram (Hb 6:4-6; 10:26-28). Lembrando a você que só "sai" do nosso meio quem não é nosso, como disse João.

    Sua interpretação faz sentido, a minha também faz. Mas a da CCB é um absurdo dos grandes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Mateus,

      Também adotava esta interpretação, por ser bastante coerente e estar dentro do contexto da epístola de João - de fato, você não esta errado, pois é uma possibilidade também; inclusive alguns eruditos, autores de obras de Teologia Sistemática, defendem esta mesma visão!

      Todavia, mudei minha interpretação, pois meu coração entende, que a mesma esta mais harmoniosa com as demais Escrituras mencionadas. Penso que o pecado para morte, só pode ser cometido por um cristão, conforme procurei demonstrar no artigo!

      Agora, a interpretação ccbeiana deste verso, chega ser uma grande piada né meu mano [risos].

      Grande abraço meu rei, sinto honrado por sua nobre visita neste espaço!

      A paz de Deus!

      Excluir
  2. Acho que isso deveria ser imprimido e pregado nas entradas de TODAS as igrejas da denominação ao qual fazemos parte! Só acho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Eliana...

      Já pensou no "chabu" que isso iria dar? [kkkkkkkk]. Bem no estilo Martinho Lutero mesmo; certamente seriamos perseguidos pelo sistema romano, religioso dentro da CCB. Pois muitos irmãos se escandalizam ainda, com as coisas que escrevemos nos blog's e no facebook, ainda que estamos esposando nossa opinião pelo crivo das Escrituras Sagradas...

      Só Deus sabe minha irmã, como gostaria de ver a CCB mudada nestas questões teológicas, doutrinárias.

      Ouço muitas coisas nas pregações, que beira a triste classificação de "seita"... Que Deus tenha misericórdia de nós!

      Ainda tenho um pouquinho de esperanças minha irmã, pois tem gente séria no ministério, que tem compromisso com a palavra de Deus e com o Deus da palavra; HP, Alceu, Ricardo, Hélio são exemplos disso!

      Muito obrigado pela participação, e pela alegria de ver você aqui comentando!

      Um grande abraço querida, com a paz de Deus!

      Excluir
    2. O HP, Alceu, Ricardo e Hélio são do ministério da CCB?

      Excluir
    3. Irmão Douglas, se os irmãos da CCB estão errados em relação aos 'pecados de morte', porque o Espírito Santo não revela a eles para que conduzam a igreja de forma correta?

      Excluir
    4. Anônimo,

      O Espirito Santo já revelou há mais de 2000 anos atras, sua vontade, e também o que é pecado ou não. Já está revelado na Bíblia Sagrada!

      Tudo o que é necessário sabermos em matéria de fé, Deus já registrou nas páginas da Bíblia!

      Acontece que os tais não leem as Escrituras com diligencia e dedicação.

      É na Bíblia Sagrada que encontramos a maneira correta de servirmos ao Deus vivo, e também de prestar-lhe culto!

      Um grande abraço, com a paz de Deus!

      Excluir
    5. Sim Anonimo,

      Os nobres irmãos citados acima, pertencem ao ministério da CCB.

      Um grande abraço, com a paz de Deus!

      Excluir
    6. São do ministério!? Que bom! Então eles estão percebendo que existe perdão para os que cometem pecados sexuais? Antes o ministério não dava a menor esperança para as pessoas que tropeçavam nesses atos... É muito bom isso, porque têm muitas almas sofrendo por acharem que estão excluídas da presença de Deus.

      Excluir
    7. Sim Aprendiz Esforçado,

      Muito embora, nem precisa ser do ministério da CCB para perceber isso, uma vez que temos a Bíblia Sagrada como nossa única regra de fé e pratica, e ela mesmo nos diz que Deus sempre perdoa um coração verdadeiramente arrependido - independente de qual pecado a pessoa tenha cometido!

      Um grande abraço, com a paz de Deus!

      Excluir
  3. Cara, você já viu a opinião do Strong a respeito disso? Cara, ele liga esse assunto a Blasfêmia contra o espirito Santo e categoriza os pecados como as Culpas e denomina cada uma delas e reserva para o pecado mortal, justamente a blasfemia contra o Espírito Santo, pois é o unico pecado que causa morte eterna. Como nem todos tem um Strong vacilando na estante da sala, vou cita-lo abaixo e os irmãos meditem a respeito.

    ResponderExcluir
  4. Vou colocar toda a citação sobre os graus de culpa, lembrando que só o ultimo diz respeito ao assunto ou aos assuntos que discutimos.

    As Escrituras indicam as seguintes distinções envolvendo diferentes graus
    de culpa:
    A) PECADO DE NATUREZA E TRANSGRESSÃO PESSOAL

    O pecado de natureza envolve culpa, embora seja maior a culpa quando
    este pecado da natureza se reafirma na transgressão pessoal; pois, conquanto
    esta inclua em si aquela, também acrescenta àquela um novo elemento, a
    saber, o exercício consciente da vontade individual e pessoal em virtude do
    qual se faz uma nova decisão contra Deus, induz-se um mau hábito especial e
    a condição total da alma se toma mais depravada.


    B)PECADOS DE IGNORÂNCIA E PECADOS DE CONHECIMENTO

    Aqui a culpa é medida pela posse do grau de luz ou, em outras palavras,pelas oportunidades de conhecimento que o homem tenha tido e pelas forças
    de que ele tenha sido dotado. A genialidade e o privilégio aumentam a responsabilidade.
    Os pagãos são culpados, mas aqueles para quem os oráculos de
    Deus foram confiados são mais culpados que eles.

    C) PECADOS DE FRAQUEZA E PECADOS DE PRESUNÇÃO

    Aqui a culpa é medida pela energia da vontade má. O pecado pode ser
    reconhecido como pecado, contudo, pode ser cometido na precipitação ou
    fraqueza. Apesar de que a precipitação e a fraqueza sejam uma atenuante da
    ofensa que brota disso, elas se constituem pecado, revelando um coração descrente
    e desordenado. Porém de muito maior culpa são as escolhas presunçosas
    do mal em que se manifesta não a fraqueza, mas a força de vontade.

    ResponderExcluir
  5. Finalmente o ultimo tópico que realmente nos interessa. Lembro que todos os tópicos tem citações de autores, textos biblicos, explanações etc. mas eu só copiei as partes gerais da opinião do Strong. (Texto Integral pode ser encontrado no Tomo 2 da Teologia Sistematica de Strong 1Ed. 2003 - a partir da pagina 281)

    D) Pecado da obstinação incompleta e o da final.
    Aqui a culpa é medida, não pela suficiência ou insuficiência objetiva da
    graça divina, mas pelo grau de falta de receptividade a que o pecado conduziu
    a alma. Como o único pecado para a morte descrito na Escritura é o pecado
    contra o Espírito Santo, aqui consideramos a natureza desse pecado.

    R it s c h l sustenta que todo pecado insuficiente para a rejeição definitiva de
    Cristo ocorre mais por ignorância do que por pecado e de modo nenhum é
    objeto de sentença condenatória. Isto faz o pecado contra o Espírito Santo
    ser o único real. A consciência e a Escritura contradizem igualmente este
    ponto de vista. Há um endurecimento muito incipiente do coração que precede
    a obstinação final. VferDENNEY, Studies in Theology, 80. A compostura do
    criminoso nem sempre é sinal de inocência. S. S. Times, 12 de abril de
    1.902.200 - A sensibilidade da consciência e do sentimento e o correspondente
    semblante, e o comportamento devem ser retidos pela pureza de vida e
    a liberdade da transgressão. Por outro lado a compostura do semblante e a
    serenidade sob a suspeita e acusação devem ser resultantes da continuação
    da prática do erro, com o conseqüente endurecimento de toda a natureza
    moral” .
    W e is m a n n , Heredity, 2 .8 - “Tão logo qualquer órgão cai em desuso, degenera
    e, finalmente, se perde ... Nos parasitos os órgãos do sentido se degeneram”
    . O telégrafo sem fio de Marconi requer um “ receptor” sintonizado.
    O “transmissor” envia inúmeros raios para o espaço. Só o receptor com a
    capacidade de vibrações correspondentes pode entendê-los. Deste modo o
    pecador pode destruir sua receptividade, que o universo inteiro profere da
    verdade de Deus, embora seja incapaz de ouvir uma só palavra dela, O Panorama:
    “Se o homem retirasse os seus olhos, não poderia ver - nada poderia
    fazê-lo ver. Assim se o homem, por obstinada iniqüidade destruísse o
    seu poder de crer no perdão de Deus, estaria num estado de desesperança.
    Embora Deus ainda seja gracioso, o homem não pode reconhecer a sua graça
    e nem receber para si o perdão de Deus” .

    O pecado contra o Espírito Santo não deve ser considerado como um simples
    ato isolado, mas também como o sintoma exterior de um coração tão
    radical e finalmente estabelecido contra Deus que nenhuma força que Deus
    possa consistentemente usar o poupará. Tal pecado, portanto, só pode ser o
    clímax de um longo curso de endurecimento de si mesmo e depravação de si
    mesmo. Aquele que o cometeu ou deve ser profundamente indiferente à sua
    condição, ou ativa e amargamente hostil a Deus; de modo que a ansiedade ou
    o medo da condição de alguém é evidência de que ele não o cometeu. O pecado
    contra o Espírito Santo não pode ser perdoado simplesmente porque a alma
    que o cometeu não é receptiva às influências divinas, ainda quando tais influências
    se exercem com a maior força adequada a empregar sua administração
    espiritual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafa,

      Acabei de consultar o STRONG; em minha edição está no Volume II na página 1150.

      De fato, ele define o pecado para morte como a blasfêmia imperdoável contra o Espirito Santo!

      Sinceramente, não gostei e não compartilho da mesma definição do STRONG, pois ao meu ver, não se harmoniza com as demais porções das Escrituras!

      Entendo que o pecado para morte, só pode ser cometido por um irmão, portanto, alguém que é convertido, conforme descreve I João 5.16.

      É impossível um cristão cometer a blasfêmia imperdoável, pois ele tem o Espirito Santo de Deus, ele é templo do Espirito (I Coríntios 6.19).

      O único ponto que concordo com STRONG, é este:

      “O pecado contra o Espirito Santo não pode ser perdoado simplesmente porque a alma que o cometeu não é receptiva às influências divinas, ainda quando tais influencias se exercem com a maior força adequada a empregar sua administração espiritual”

      Portanto, concluo que blasfêmia contra o Espirito Santo não é pecado que crente comete, pois o Senhor Jesus nos garante isso em João 10.27, consequentemente não pode ser pecado para morte, que é um pecado que crente comete!

      As melhores posições quanto a I João 5.16, é a apresentada neste post, o qual escrevi baseado na Teologia Sistemática de Arthur W. Pink (1886 – 1952), e a posição apresentada pelo Mateus de Souza no primeiro comentário, pois está dentro do contexto da epístola!

      Esta é minha conclusão meu mano Rafa!

      Qual é sua conclusão a respeito do assunto e da definição de STRONG?

      Um grande abraço

      Excluir
  6. Reclamar que a nossa vida é uma m..... e nada acontece ou xingar a congregação com palavras pesadas é blasfemar contra o Espírito Santo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não anônimo,

      Isso não é blasfemar contra o Espirito Santo, embora configure pecado tal atitude!

      Leia este artigo: http://teologandoentreirmaos.blogspot.com.br/2014/02/a-blasfemia-contra-o-espirito-santo_27.html

      Um grande abraço,
      Deus te abençoe!

      Excluir
  7. Se a pessoa cometeu pecado sexual, mas o arrependimento não veio depois de cometer uma vez, mas veio depois de cometer várias vezes (quando ela realmente percebeu a gravidade do que está fazendo), será que essa pessoa ainda pode alcançar perdão de Deus e ser salva?

    ResponderExcluir
  8. Irmão Douglas, poderia expressar sua opinião a respeito da pergunta do amonimo acima? Ficaria grato, joão,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezados irmãos, Anônimo e João,

      É evidente que sim! A única condição que Deus requer para o perdão dos pecados, é a confissão e arrependimento, bem como o abandono do mesmo; independentemente se a pessoa se arrependeu no instante em que praticou o pecado, ou mais tarde quando percebeu a gravidade do erro. O exemplo do rei Davi, ou do rei Manassés ilustra muito bem isso!

      Vou colocar algumas referencias, para que os irmãos meditem, e confiram, se estou certo ou não:

      (II Cronicas 7.14; Provérbios 28.13; Salmos 32; Salmos 103; Miqueias 7.18-20; Lucas 13.1-5; I João 1.8-10; I João 2.1-2)

      Um grande abraço, no amor de Deus!

      Excluir
    2. Sr. Douglas, tinha um irmão da CCB que pecou várias vezes, mas não tinha noção da gravidade do que tinha feito. Ele continuou tocando. Um dia, um cooperador pregou que 'Aqui tem um músico que pecou', olhando bem na direção dele. Na hora ele não entendeu. Quando chegou o tempo da santa ceia, é que esse músico caiu em sim e viu que não poderia tomar e nem continuar tocando. Ele não lembra o que mais o cooperador falou em relação ao seu pecado. Duas perguntas: 1) Porque será que esse cooperador teve essa revelação? 2) Esse músico parou de tocar, mas não disse nada a ninguém. O que o senhor acha que ele deve fazer, ficar quieto mesmo e confessar só a Deus?

      Excluir
    3. É..

      Dizer que "tem um músico que pecou" é chover no molhado.

      Não é apenas o músico que pecou não. Ele, a orquestra inteira, a Igreja inteira peca o tempo todo.
      Se não peca com adultério, peca com glutonaria, ira, inveja.

      Agora, desculpe lá, "Revelação" não é incompleta não. Dizer que um fulano "pecou" e deixar por isto mesmo VAI CONTRA A PALAVRA DE DEUS.

      Daí vê a miséria que ficou. Um músico que parou de tocar, não disse nada a ninguém e se isolou. Com certeza dentro dele ficou o pensamento: "Deus não me quer mais", "tomei Santa Ceia indignamente" (o que nem seria o caso dele).

      O Evangelho confronta sim o pecado, mas confronta com AMOR, gerando o ARREPENDIMENTO no pecador, trazendo-o aos braços do Senhor e NUNCA lançando fora.

      Deus abençoe!

      Excluir
    4. Sabe qual é o principal problema?

      A Doutrina DIABÓLICA da CCB que diz que quem batiza não peca mais.

      E a continuação da mesma doutrina diabólica que diz que quem peca depois de batizado nunca mais tem perdão.

      .
      Pior que essas doutrinas diabólicas geram um medo que corrói almas por dentro. Viver depois que pecou já sendo batizado se torna um martírio.

      Tem gente que entra em espirais negativas, uns se jogam nas drogas, outros no álcool, tem até aqueles que se suicidam.

      Enquanto isto, lá dentro do templo, tem um monte de gente HIPÓCRITA que só não peca de adultério, porque peca com inveja, ira, cobiça no pensamento, glutonaria.

      Pelo amor de Deus irmão anônimo, pega esse músico e diga pra ele que ele tem VIDA em Cristo! Cristo pagou nossos pecados na Cruz. TODOS, antes e depois de conhecê-Lo.

      E se o caso é com você mesmo, CREIA na VERDADE da Palavra de Deus que está sendo exposta. VIVA sobre o perdão!

      Excluir
    5. Assista isto:

      http://youtu.be/9Mr_nx0FHlo?t=8m29s

      Excluir
    6. Irmão HP,

      Lendo os teus comentários, que por sinal foram ótimos e cheio da luz de Deus, me veio uma dúvida:
      Ainda existe o dom da revelação? Pergunto porque já vi VARIAS vezes, algumas "revelações" que se foram mesmo reveladas por alguém, só pode ter sido pelo Inimigo de nossas almas, para envergonhar o "pregador", por outro lado, minha sogra e minha namorada, contam inúmeros testemunhos de revelações que foram pregadas dentro da casa delas mesmas, e se cumpriram...
      Afinal, EXISTE ou NÃO EXISTE MAIS este dom? E se sim, existe como sabermos se aquela pessoa verdadeiramente teve uma revelação de Deus, ou se foi "da carne"?

      Excluir
  9. meu pai se batizou com 18 anos ele era musico e lia a palavra, quando ele foi arrumar a casa dele com a namorada, para ir morar la logo depois do casamento, ele tentou tranzar com ela e ela não aceitou, casaram- se, e logo depois ela descobriu quem ele era de verdade, ele era um falso profeta, ainda casado com ela ele arrumou outra(minha mãe) assim ela descobriu e largou dele, e antes de ela descobrir tudo, ele fingindo ser crente fervoroso, tentou estrupar a mae dela ja idosa, não deu certo porque ela clamou o sangue do senhor jesus e ele teve que sair fugido da quela cidade de mundo novo em 1980 por ai ou antes, e depois de ter eu com minha mãe ele arumou varias, e depois que eu tava com sete anos ele tentava abusar sexualmente de mim, esfregava seu peniz em mim e por ai em diante, o tempo passou e eu amava-o como pai eu via ele abusando de outras crianças e achava aquilo normal porque ele não machucava as crianças exitava elas e fazias as coisas devagar, e eu nessa epoca tinha 14 anos e ja tinha me batizado, ai ele ja não brincava mais as brincadeiras, so se ensinuava, o tempo passou e ele mexeu na minha propria filha de 5 anos também não tirou a virgindade, so se esfregou nela, agora te pergunto esse homem tem salvação, e como pode um homem que conhece a palavra de DEUS fazer coisas monstruosas,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião, ele não crê em Deus... Logo, não pode ser salvo, a não ser que passe a crer realmente, porque lendo tudo isso, a única explicação que me vem, é a que ele é ateu.

      Excluir
    2. Simples querido irmão Anonimo,

      Seu pai apenas conhece a palavra de Deus, mas não vive na prática da mesma, pois pelo teu relato, é perceptível que ainda não nasceu de novo, não se converteu de fato, e não foi salvo verdadeiramente!

      Sim, Deus pode salva-lo caso ele venha realmente se arrepender; a graça de Deus pode reabilitar o pior dos pecadores! Considere a história do rei Manasses de Judá, e tire suas conclusões (II Crônicas 33).

      Um grande abraço, com a paz de Deus!

      Excluir
    3. Com todo o respeito, o que teu pai fez e continua fazendo, é CRIME.

      Sei que pra você é terrível o que vou dizer, mas ele é um perigo a sociedade. Não seja conivente com este CRIME, por mais que você o ame.

      Excluir
  10. Eu amo tanto Deus, busquei ser fiel, mas numa situação falhei. Nasci na graça, batizei. Pedi muito para que Deus preparasse o casamento durante muitos anos, mas isso não aconteceu, por culpa minha mesmo. Comecei a ir cada vez para o mundo, em busca de amor, visto que a solidão estava grande. Acabei me envolvendo com alguém que nem crente é, e pecando.

    Agi por desespero, por paixão. E agora sinto-me mto mal, com vontade de morrer às vezes. Tenho mto medo do futuro. Estou com muita vergonha, não penso em contar para ninguém, pois o julgamento maior é o da minha consciência. E esse já é mto difícil de lidar. Sinto que se as pessoas começarem a apontar o dedo, ver minha família envergonhada, não vou aguentar. É um peso mto grande.

    Nunca imaginei que isso fosse acontecer, mas percebo que se não vigiarmos, guardar a palavra acabamos mesmo falhando. Faria tudo para voltar atrás, mas aconteceu. O que faço? Não sou digna de orar, de entrar na igreja. Acabo indo no culta, mas com um peso nas costas.
    É um fardo mto grande. às vezes, dá vontade de largar tudo, mas não queria ir p o mundo, pois amo tanto o Senhor. Que Ele me perdoe um dia e tire toda a fraqueza.

    No meu pouco entendimento, sei que o Julgamento deve vir de Deus, pois só Ele conhece o íntimo de nosso coração. Por isso, tenha misericórdia com o seu irmão. Se ver que o arrependimento é sincero, abrace-o, não despreze, não o trate duramente. Tenha compaixão.
    É um fardo muito pesado que temos que levar, ainda mais se as pessoas nos julgarem. É uma tristeza muito grande.
    Mais uma vez, que Deus tenha misericórdia de mim e que me dê forças para não pecar mais e não abandonar de vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estarei orando por voce anônimo. Na minha humilde opinião eu creio que Deus jamais ficará indiferente à súplicas sinceras de arrependimento e de perdão a Ele pelos nossos pecados cometidos em sua presença. Lembre - se que pecado não é só fornicação , adultério , mas também o ódio , inveja , mentira ,etc... Não acredito que Deus queira ver ou tem prazer em ver os seus filhos ardendo no fogo do inferno?! De jeito nenhum... Percebe -se que após esse acontecimento voce adquiriu uma espiritualidade , um amadurecimento muito grande , e creio que voce virá acometer isso novamente , somente se deixar de acreditar na grande misericórdia de Deus , ou achar que " já não tem mais jeito" o que não é verdade! Não permita que tais pensamentos negativos venham tomar conta da sua mente!!! Não seja tão severa com voce mesma. Não permita que esse acontecimento , venha tirar a sua alegria de viver , ou até se afastar de Deus. Encare como um erro cometido , e que dele voce veio aprender uma grande lição , se levante , mais forte para prosseguir nesta tua jornada que ainda não terminou , onde através dessa experiencia , no dia de amanha voce poderá a levantar o teu irmão que caiu , com palavras de compaixão , misericórdia ... Por que só quem passa entende o outro.

      Excluir
    2. Anonimo , voce é digna de orar sim , de conversar com o nosso Pai Celestial , de abrir o seu coração a Ele , de contar-Lhe tudo do que se passa com voce. Converse com Ele como teu amigo. Confie somente Nele. Não tenha receio e nem medo . Ele é o teu melhor amigo e com certeza está atento as suas orações. Não o veja como um Deus vingativo, punitivo , não perdoador , que quer nos ver sofrendo . .. Voce então sentirá o seu amor , o seu perdão o seu sussurro em se espírito : minha filha eu te amo!

      Anonimo siga enfrente , não esmoreças , alma linda!


      Deus te abençoe! Abs

      Excluir
    3. Irmã Sonia,

      Que alegria receber a sua visita neste humilde espaço!

      Muito obrigado pela sua nobre participação, e também de brindar-nos com os seus sábios conselhos!

      Sinta-se à vontade aqui no blog, dileta irmã; a casa é nossa!

      Um grande abraço, com a paz de Deus

      Excluir
  11. Irmã Sonia,

    Agradeço suas belas palavras. Continue orando por mim.

    ResponderExcluir
  12. APDD, irmão Douglas. Gostaria que o irmão comentasse um pouco mais o que foi essa assembléia de 1984.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Anônimo,

      Nesta época, eu tinha apenas 1 ano de idade [risos], por isso não terei como detalhar todos os pormenores!

      Mas foi neste ano, que o mito de "pecado de morte" virou "doutrina" na CCB!

      Infelizmente, é esse tipo de coisa que acontece quando a Bíblia Sagrada não é a autoridade e revelação Suprema! Daí vivemos este evangelho diabólico, mesclado e doente, que cria pessoas cada vez mais intolerantes e doentes também!

      Este ensino - bem como outros - acaba por transformar a Graça de Deus em uma verdadeira Desgraça!

      Que Deus tenha misericórdia de nossas almas - e também ouvidos - e nos conceda discernimento de sua Palavra, para que sejamos aptos e experimentados para toda boa obra, além de sermos capacitados para rejeitar estes ensinos malignos!

      Um grande abraço, com a paz de Deus!

      Excluir
    2. Amém, irmão Douglas... Entendi... Antes dessa assembléia, o que será que acontecia com quem 'pecava de morte' na CCB? Naquele tempo, acho que esses 'acontecimentos' no meio da irmandade estavam aumentando e essa doutrina foi uma tentativa de frear esses deslizes. E por falar em anos passados, nos dá uma saudade, não é, irmão Douglas, da década de 80 (quando éramos crianças) até o ano 2004, quando a irmandade era mais amorosa, unida e humilde. Depois disso, a internet chegou ao Brasil. Ela revolucionou muito o trabalho, a educação, a comunicação, etc. mas causou uma grande mudança no comportamento humano.

      Um abraço no amor de Cristo.

      Excluir
    3. Só concluindo, comentei 2004 aproximadamente porque achei que foi nessa época que ela se tornou rapidamente mais acessível à população...

      Excluir
  13. e naquele dia será uma surpresa...

    ResponderExcluir
  14. quem peca é do diabo, não me venha fazer apologia ao pecado, pecado é pecado, a alma que pecar essa morrerá, vamos arrancar essas pg. da palavra de DEUS, olha só digo uma coisa ELE não vai mudar a PALAVRA dele para agradar pecador que já pisou no conserto de vida eterna que fez..
    porém as portas da igreja estão abertas para todos, nem eu nem ministério da CCB tem céu ou inferno para dar a ninguém, quem tá em pé cuidado para não cair. mas não faça apologia ao pecado, pregue que vai para o inferno quem cometer pecado, imagine qtos. que irão ler essas besteiras que vcs. escreveram acerca do pecado então tem perdão nem qtos. jovens que já pensando diferente acordem vai ter um preço essas besteira de vcs. nesse site.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Roma,

      A paz de Deus!

      Não tenho hábito e motivação de dialogar com cristãos (cristãos?) com postura e mentalidade extremamente religiosa, e com filosofias doutrinárias completamente divorciada das Doutrinas Bíblicas.

      Mas esta é uma exceção, uma vez que sou o idealizador deste site e autor do presente artigo, o qual você denomina de “besteiras”.

      Estou há algum tempo sem atualizar este humilde espaço em função da escassez de tempo. Mas por coincidência, hoje acessei o blog e deparei-me com os seus comentários!

      Sou flexível e aberto ao diálogo e, estou disposto a retratar-me em cada um dos artigos deste blog, se assim você convencer-me destas “verdades” e ensinos (ensinos?) que você proclamou em seus comentários, desde que esteja devidamente esposadas com as Sagradas Escrituras.

      Gostaria que o nobre irmão nos mencionasse o capítulo e versículo, justificando o seu ponto de vista.

      Obrigado pela participação, e que Deus te abençoe!

      Douglas

      Excluir
    2. Douglas, o Roma não peca.

      É um "Santarado" nesta terra.

      Só que enquanto ele condena quem adulterou, ele fica cobiçando a mulher dos outros no pensamento.
      Igual os jovens que nunca fornicaram, mas vivem se masturbando na pornografia.

      Nada de novo há.

      Só alcança libertação quem alcança a consciência do Evangelho. E para isso acontecer, a pessoa tem que ver quanto pecadora e miserável é.

      Enquanto isso não acontece, vive a procurar cisco nos olhos dos outros, porque nao consegue ver a trave que tem nos próprios olhos!

      Excluir
    3. HP, meu mano amado... Estou com saudades!

      Depois do que disse lá no Face, vou atualizar este humilde espaço e colocar a minha vida virtual nos “eixos”.

      Espero que todos os leitores estejam bem!

      Sim querido... O Roma demonstra pelo comentário quem de fato ele é!

      A experiência nos mostra – e você sabe muito bem disso, pois reconheço a legitimidade do teu ministério na CCB, bem como os longos anos de serviço que você dedica na instituição – que tal atitude e fala do nosso irmão Roma, trata-se de “Projeção Freudiana”, isto é, ele está atribuindo os seus maus pensamentos, desejos pecaminosos e emoções indesejadas de forma inconsciente nas outras pessoas, a fim de neutralizar a sua ansiedade e sua culpa pelas faltas morais que estão arraigadas dentro da alma, e reduzir o desconforto da admissão consciente de quem, de fato, ele é: um pecador, cego, religioso, miserável e tarado, que depende da misericórdia e do perdão de Deus como qualquer um de nós!

      A maior evidencia disso, é o fato de condenar e despejar esse monte de ensino anti-Bíblico, e não oferecer misericórdia aos que pecaram...

      É como você disse mano querido: “Nada de novo há” ...

      O CF está certo quando diz que “a religião é a maior fábrica de crentes tarados” ...

      Roma, há cura e libertação para você no verdadeiro evangelho da Graça!

      HP, é sempre uma honra receber a sua participação neste simplório espaço!

      Um beijo santo na face, com a paz de Deus!

      Excluir
  15. Roma,

    Não acredito que alguém de sã consciência , pense dessa forma :"Ah! vou ali na esquina pecar, por que depois, vou correndo aos pés de Deus pedir perdão , por que Ele me perdoa! " (se é que me entende... ) Eu acredito que no fundo , ninguém peca "por que quer" ...e se isso acontecer (embora saiba que pecado não é só adultério , como muitos pensam... mas, falou em pecado muitos já têm em memória "adultério" não é mesmo?) não temos o direito de julgar e nem condenar ninguém!

    ...acordem vai ter um preço essas besteira de vcs

    Tenho uma amiga o qual amo muito , que acabou adulterando , durante uma tempestade que passou em seu casamento . Com isso deixou de congregar. Sofreu todo o tipo de desprezo, "cara feia" , condenação , julgamento etc... Certo dia , ela estava na praça com o seu filho , sentados em um banco , quando alguém conhecido seu, se aproximou do seu filho e lhe disse: " Você está congregando né? Continue... e então virou para a minha amiga e disse:" Por que "essa daqui" não tem mais jeito.." Virou as costas e se foi. Minha amiga me contou , que caiu num pranto , que nada a consolava . Foi para a sua casa , decidida a tirar a sua própria vida, mas , quando ia realizar o ato, sentiu que "uma força" a impediu... Então , e essas palavras , não têm um preço também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sonia quanto ao povo olhar com cara feia o desprezo é normal a salvação é individual, cada um tem que fazer sua parte diante de DEUS, se nós formos olhar para isso ninguém vai na igreja, mesmo aqueles como eu que nunca cometi adultério ou fornicação as vezes sou desprezado por alguém nem todos que estão nos meios da igreja tem o mesmo espírito, porém DEUS ele vai limpado seu povo de todos os males, batizamos e viemos com muitos males, mas a palavra de DEUS não é o sabão do lavandeiro? aqueles que se deixa se levado pelo Espírito Santo não peca, essas coisas são fichinha na vida deles, porém ninguém na ccb tem céu ou inferno para dar a ninguém, o julgamento começa pela casa de DEUS, como já disse ele vai limpar seu povo para leva-los para glória, ELE disse, Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; 1 Pedro 5:8

      diante de disso só digo uma coisa vigia para que ninguém tome a sua coroa,
      a alma que pecar essa morrerá, não é eu e nem o ancião que está dizendo isso é a palavra de DEUS, nós devemos defende-la de corpo e alma, Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele. 1João 2:5 O que guardar o mandamento guardará a sua alma; porém o que desprezar os seus caminhos morrerá. Provérbios 19:16
      Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. 1 João
      A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro. 1 Timóteo 5:22

      Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca. 1 João 5:18

      Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte. João 8:51

      Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. João 14:21

      De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem.
      Eclesiastes 12:13
      quanto a sua colega peça a ela para voltar a congregar e deixa DEUS a julgar o mau dela é que ela tá arrumando desculpas que o povo está fazendo acepção, peça a ela para não dar ouvidos a isso, e veremos, quantos que conheci nessa situação como ela até mesmo da minha família que lutei para minha irmã voltar a congregar, foi um tempo depois desanimou, tá em cada um essa parte, não ta no ministério da igreja, e quantos que firmara também e estão até hoje, tá na mão de DEUS tudo,,,,,

      Excluir
  16. A paz de Deus,

    Tenho lido muito e pesquisado sobre o pecado de morte,sobre o mesmo encontrei um estudo realizado com alguns membros da ccb pela igreja Presbiteriana Makenzie.
    http://artigosacademicosblogdomario.blogspot.com.br/2013/06/a-doutrina-do-pecado-de-morte-como.html?m=1

    ResponderExcluir
  17. Douglas,

    Em alguns comentários, expressou discordar do entendimento dos irmãos da CCB. Contudo, quando li o seu texto, não consegui identificar as diferenças, na sua forma de pensar com àquela pregada na Congregação.

    Na Congregação Cristão no Brasil se prega o amor, o perdão de nossas almas. Não existe julgamento terreno. A nenhum homem foi conferido o direito de julgar atos, qualificar pecados, ou até mesmo, perdoá-los.

    A congregação não tem doutrina própria, a doutrina é de Deus e pregada na igreja. Doutrina esta dada e revelada na Palavra de Deus, na Bíblia.

    Caro, a salvação está em Cristo Jesus. Assim, a CCB não salva e nem condena.

    "1. Nós cremos na inteira Bíblia e a aceitamo-la como infalível Palavra de Deus, inspirada pelo Espirito Santo. A Palavra de Deus é a única e perfeita guia da nossa fé e conduta e a Ela nada se pode acrescentar ou dEla diminuir. É também o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê. (II, Pedro, 1:21; II Tim, 3:16,17; Rom. 1:16" (Pontos de doutrina - CCB).

    É importante dizer que a Congregação Cristã no Brasil é uma organização de homens que creem na Palavra de Deus e busca a salvação. Os pontos de doutrinas são apenas 12 e TODOS retirados da Palavra de Deus. Tudo aquilo que ultrapassa é interpretação individual e deve ser tratada como tal e não verdades absolutas e entendimento comum dos membros.

    Ser um membro da CCB não implica no direito de contradizer o propósito genuíno da igreja, que, friza-se, não é conferir aos membros a salvação, ou inovar doutrinas, mas sim na reunião de pessoas com o mesmo fim, que é servir ao Deus vivo.

    Se quer saber e conhecer a doutrina da CCB, leia a Bíblia e busque de Deus e não procure homens. Tenho certeza, pelo que percebi de suas opiniões publicadas no site, que não acredita que a bíblia é uma piada, logo, imagino que se expressou mal ao dizer que o "entendimento" da CCB é uma piada.

    Não sou hipócrita em dizer que não existem nos bancos da Congregação maldade, dureza de coração. Mas entenda, o homem pode ser mal se viver conforme a sua CARNE e não o seu ESPIRITO; mas isto não anula a vontade e comunhão de outros em servir a Deus conforme a Santa Palavra.
    Os homens erram, pecam; mas Deus não! Mas não cabe eu, você, ou qualquer outro LIMPAR os bancos da igreja, o julgamento será nos céus.

    E aqueles que derem ouvidos aos que os homens dizem sem a luz da Palavra de Deus, são cegos sendo guiados por outros cegos. Conforme está escrito na Bíblia.

    O conselho que escuto desde sempre, pois meus pais são crentes desde que nasci, é que devemos servir a Deus com humildade e amor e não a homens;Ter boas obras e arrepender dos meus pecados

    Espero que me expressei de forma clara! Fique com A PAZ DE DEUS!



    ResponderExcluir
  18. A lógica utilizada por muitos membros da CCB é a seguinte: Se alguém pecou de morte pode até ser que seja perdoado algum dia, mas não podemos admitir abertamente que existe o perdão para esse tipo de pecado.Portanto, acreditam que se for admitida a ideia de que existe o perdão isso seria uma espécie de licença para as pessoas pecarem e depois buscarem o perdão perante Deus.Esse é o brilhante pensamento que impera na mente de muitos crentes da CCB.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Anônimo...

      Esta é uma lógica completamente desprovida, da sabedoria revelada na Sagrada Escritura!

      O conhecimento que há perdão para os pecados, mesmo os mais hediondos, não pode gerar no coração do cristão a libertinagem e o desejo de viver no pecado! Não, não...

      O apostolo João deixou isso muito claro em sua 1° carta, endereçado aos cristãos de sua comunidade:

      “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo” (I João 2.1).

      Observe a ênfase “[...] estas coisas vos escrevo, para que não pequeis...” – Portanto, o conhecimento da Graça e do Perdão vai gerar no coração do redimido a gratidão, a segurança e aversão pelo pecado, esforçando-se para viver em santidade agradando o Senhor!

      Ainda que caiamos em pecados, o Senhor nunca nos deixa de tratar como filhos; basta observar no mesmo verso que Jesus Cristo é o nosso Advogado junto ao “PAI”, e não junto a um “JUIZ”: “[...] e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai...”

      Logo, se temos Jesus – o Advogado – junto ao Pai, então somos filhos!

      Por estas e outras, o Senhor sempre nos concede a oportunidade de refutar estes ensinos que nada tem haver de Bíblico!

      A concepção do “pecado de morte” ser o adultério e que não há perdão após o batismo, é advinda do paganismo. Este conceito surgiu no cristianismo durante o 1° século, com Montano (+ ou – 150 a 198 d. C.).

      Montano era sacerdote do deus Apolo Lairbeno; ele se converteu ao cristianismo e tentou adotar muitas de suas práticas heréticas, como doutrina para os cristãos. Mais tarde ele foi excomungado por heresia...

      Escrevi sobre isso no artigo “ERRATA: "A origem do "pecado de morte": O NOVACIANISMO", pesquise aqui no blog e vai entender...

      Isto posto, a CCB, infelizmente, professa com a prática desta doutrina, um cristianismo PAGANIZADO e completamente alheio à Sagrada Escritura!

      Que Deus tenha misericórdia, e ajude nossa querida irmandade!

      Obrigado pela sua participação nobre irmão Anônimo!

      A paz de Deus!

      Excluir