Google+ Followers

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A Soberania de Deus



Por Mauro Rehder Meira
O que quer dizer a bíblia quando chama Deus de soberano?

Langston, em sua definição de Deus escreve: Deus é um espírito pessoal, perfeitamente bom, que em santo amor, cria, sustenta e GOVERNA todas as coisas.

Quando a bíblia se refere à soberania de Deus, ela quer dizer que ele é aquele que tudo e a todos governa.

O salmo expressa bem essa verdade. Sl 22:8 "Porque o domínio é do Senhor, e ele reina sobre as nações".
Parte inferior do formulário
A bíblia quer dizer com isso que Deus é Deus e nada faz constrangido por coisa alguma, mas tudo faz segundo o conselho da sua vontade.

Ef 1:11 "Nele, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade".

A soberania faz parte do caráter de Deus e de ninguém mais. Ele é o único soberano.

1 Tm 6:15: "A qual, no tempo próprio, manifestará o bem-aventurado e único soberano, Rei dos reis e Senhor dos senhores;"

Vejamos alguns episódios, especialmente no livro de Êxodo, que mostram e exaltam esse atributo maravilhoso de Deus.

A soberania de Deus na vida de José.

Seus irmãos o venderam como escravo, mas a bíblia deixa claro que Deus é quem governa os acontecimentos e dirige a história.

Gn 45:5: "Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos aborreçais por me haverdes vendido para cá; porque para preservar vida é que Deus me enviou adiante de vós."

Deus foi quem enviou José ao Egito e não seus irmãos como eles pensavam.

Gn 50:20: "Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; Deus, porém, o intentou para o bem, para fazer o que se vê neste dia, isto é, conservar muita gente com vida."

A soberania de Deus na vida do seu povo I.

Ex 1:7: "Depois os filhos de Israel frutificaram e aumentaram muito, multiplicaram-se e tornaram-se sobremaneira fortes, de modo que a terra se encheu deles."

Veja se isso não é o desígnio de Deus descrito em Gn 15:5, se cumprindo.

Gn 15:5 "Então o levou para fora, e disse: Olha agora para o céu, e conta as estrelas, se as podes contar; e acrescentou-lhe: Assim será a tua descendência."

Observe também Ex 1:8-11: "Entrementes se levantou sobre o Egito um novo rei, que não conhecera a José. 9. Disse ele ao seu povo: Eis que o povo de Israel é mais numeroso e mais forte do que nós. 10. Eia, usemos de astúcia para com ele, para que não se multiplique, e aconteça que, vindo guerra, ele também se ajunte com os nossos inimigos, e peleje contra nós e se retire da terra. 11. Portanto puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. Assim os israelitas edificaram para Faraó cidades armazéns, Pitom e Ramessés."

Deus disse que seu povo se multiplicaria, mas o novo rei quis ser astuto e impedir a multiplicação dos hebreus, e mal sabia ele que estava intentando contra os propósitos eternos e soberanos de Deus.

Perceba a reação do Deus soberano ao contemplar os planos dos homens que contrariam sua vontade.

Salmo 2:4-5: “Do seu trono, no céu, o SENHOR ri e faz pouco caso dos tolos planos dos homens. Quando chegar a hora certa, em sua ira, ele vai falar. Os homens ficarão desorientados e aterrorizados com o furor de Deus”.

Qual o resultado da astúcia do rei contra o propósito de Deus?

Ex 1:12: "Mas quanto mais os egípcios afligiam o povo de Israel, tanto mais este se multiplicava e se espalhava; de maneira que os egípcios se inquietavam por causa dos filhos de Israel."

A soberania de Deus causa inquietação para muitas pessoas, mas para os seus filhos é motivo de segurança, pois um Deus soberano governa absoluto em seu trono no céu. Quero dizer que esse Deus soberano é amor. É o Deus que se fez carne e se entregou na cruz. Não compreendo o motivo de muitos não conseguirem lidar com ambas realidades. Não há contradição em Deus nem em sua palavra, nós é que somos limitados e não entendemos muitas coisas, mas não podemos limitar Deus. Deus é soberano justamente porque ele é amor. Espero que compreenda.

A soberania de Deus na vida de Moisés.

Ex 1:22: "Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo: A todos os filhos que nascerem lançareis no rio, mas a todas as filhas guardareis com vida."

Mesmo com a ordem de seu pai para matar os meninos hebreus, a filha de faraó tem compaixão de Moisés e permite que sua mãe o crie e ainda lhe paga por isso.

Ex 2:5-9: "A filha de Faraó desceu para banhar-se no rio, e as suas criadas passeavam à beira do rio. Vendo ela a arca no meio os juncos, mandou a sua criada buscá-la. 6. E abrindo-a, viu a criança, e eis que o menino chorava; então ela teve compaixão dele, e disse: Este é um dos filhos dos hebreus. 7. Então a irmã do menino perguntou à filha de Faraó: Queres que eu te vá chamar uma ama dentre as hebréias, para que crie este menino para ti? 8. Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Foi, pois, a moça e chamou a mãe do menino. 9. Disse-lhe a filha de Faraó: Leva este menino, e cria-mo; eu te darei o teu salário. E a mulher tomou o menino e o criou."

O salmo 115:3 explica como coisas assim podem acontecer.

Sl 115:3: "Pois o nosso Deus está nos céus e faz tudo o que quer."

Não há outra explicação senão o querer de Deus sendo mantido, o propósito de Deus sendo cumprido de acordo com a sua vontade.

O Senhor tinha um propósito para Moisés. Libertar seu povo da escravidão no Egito e levá-lo de volta à terra prometida, por isso, a criança não poderia morrer.

A soberania de Deus na vida do seu povo II.

Repare que até mesmo o fato do seu povo estar sob a escravidão dos egípcios, se deve à soberania e ao desígnio de Deus, veja:

Gn 15:13-14: "Então disse o Senhor a Abrão: Sabe com certeza que a tua descendência será peregrina em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos; 14. sabe também que eu julgarei a nação a qual ela tem de servir; e depois sairá com muitos bens."

Deus disse e Deus está cumprindo suas palavras; seu povo está reduzido à escravidão e está sendo afligido.

Quero agora destacar o verso 14 que diz: sairão com grandes riquezas!

Esse verso e seu cumprimento, nos leva a perceber a soberania de Deus na vida de uma nação estrangeira, (que analisaremos em seguida) que não o seu povo escolhido. Deus é soberano sobre todos.

A soberania de Deus na vida de uma nação estrangeira.

O que o fato de saírem com grandes riquezas tem a ver com a soberania de Deus?

Tudo. Pois Deus, para cumprir sua palavra, fez com que os hebreus, antes de saírem do Egito, encontrassem graça diante dos egípcios, para que os egípcios dessem suas riquezas aos hebreus.

Ex 3:21-22: "E eu darei graça a este povo aos olhos dos egípcios; e acontecerá que, quando sairdes, não saireis vazios. 22. Porque cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata e joias de ouro, bem como vestidos, os quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; assim despojareis os egípcios."

Ex 11:1-3: "Fala agora aos ouvidos do povo, que cada homem peça ao seu vizinho, e cada mulher à sua vizinha, joias de prata e joias de ouro. 3. E o Senhor deu ao povo graça aos olhos dos egípcios. Além disso o varão Moisés era mui grande na terra do Egito, aos olhos dos servos de Faraó e aos olhos do povo."

Deus disse e aconteceu. Deus é soberano. A bíblia diz que Deus deu ao povo graça, diante dos egípcios.

O senhor amoleceu o coração dos egípcios. Fez com que seu povo achasse mercê diante dos seus exatores.

Deus controla e governa o coração de uma nação estrangeira fazendo com que entreguem sua riqueza aos hebreus.

Deus determina o que vai acontecer (sairão com riquezas), determina o meio pelo qual isso se cumprirá (o povo deveria pedir) e cumpre sua palavra (inclinando o coração dos egípcios a darem a riqueza).

Sobre esse Deus, os profetas escreveram:

Is 46:9-10: "Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro; eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; 10. que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade;"

Nosso Deus é soberano; e é ele, e não o homem, quem determina o que há de acontecer, é ele quem anuncia o que deve acontecer.

É importante esclarecer que quando a bíblia usa essa linguagem não está dizendo que Deus prevê o futuro (como se a história acontecesse a parte de Deus), como se Deus fosse um profeta (vidente), mas está dizendo que ele mesmo o estabelece.

Em determinada situações, muitos dizem: Deus não faria uma coisa dessas! Mas observe o texto abaixo:

Dn 4:35: "E todos os moradores da terra são reputados em nada; e segundo a sua vontade ele opera no exército do céu e entre os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?"

Daniel em seu registro deixa claro que Deus atua no céu e na terra para que a sua vontade se cumpra. Não há como expressar de maneira mais clara essa verdade. Deus opera tanto no exército do céu quanto entre os moradores da terra para que o que ele determinou se cumpra, exatamente de acordo com a sua vontade. No final e em tudo, sempre é a vontade de Deus prevalece, sempre.

A soberania de Deus na vida do rei.

Assim como Deus controla o coração de uma nação estrangeira, controla também o coração do seu rei.

Deus haveria de libertar seu povo e manda Moisés falar com faraó, mas veja o Deus diz.

Ex 3:19: "Eu sei, porém, que o rei do Egito não vos deixará ir, a não ser por uma forte mão."

Será que faraó, o rei do Egito poderia impedir Deus de realizar a sua vontade?

No v.19, Deus disse que sabia que o rei não os deixaria ir, pois ele mesmo endureceu o coração de faraó.

Ex 4:21: "Disse ainda o Senhor a Moisés: Quando voltares ao Egito, vê que faças diante de Faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu endurecerei o seu coração, e ele não deixará ir o povo."

Veja que Deus diz que ele mesmo endurecerá o coração do rei.

Deus havia mexido no coração dos egípcios (amolecendo-o) e agora mexerá no coração do rei (endurecendo-o); Deus é soberano e inclina o coração de quem ele quer, para onde ele quer, a fim de que a sua vontade e seu propósito se cumpra. Olhe a soberania de Deus!

Veja o que um rei disse sobre coisas como essas:

Pv 21:1: "Como corrente de águas é o coração do rei na mão do Senhor; ele o inclina para onde quer."

Claramente percebemos que Deus interfere no desejo do coração humano a fim de realizar seus desejos. Deus é soberano! Deus é Deus.

Agora, analisemos qual o propósito de Deus ao controlar o coração de faraó e o endurecer?

Ex 10:1-2: "Depois disse o Senhor a Moisés: vai a Faraó; porque tenho endurecido o seu coração, e o coração de seus servos, para manifestar estes meus sinais no meio deles, 2. e para que contes aos teus filhos, e aos filhos de teus filhos, as coisas que fiz no Egito, e os meus sinais que operei entre eles; para que vós saibais que eu sou o Senhor."

Deus endurece o coração de faraó com propósitos santos e soberanos. Aliás, tudo o que Deus faz é com propósito, e todos os seus propósitos são santos.

Deus endurece o coração de faraó para fazer os seus sinais no meio deles (v. 1). Pois Deus determinou que fosse assim, Deus determinou que os tiraria por mão forte (Ex 3:19). E Deus assim o faz, perceba:

Ex 6:1: "Então disse o Senhor a Moisés: Agora verás o que hei de fazer a Faraó; pois por uma poderosa mão os deixará ir, sim, por uma poderosa mão os lançará de sua terra."

Ex 3:20: "Portanto estenderei a minha mão, e ferirei o Egito com todas as minhas maravilhas que farei no meio dele. Depois vos deixará ir."

Deus determinou que seu povo sairia do Egito por grande e poderosa mão e assim será. Se faraó, na primeira visita de Moisés tivesse deixado o povo ir, não teriam sido feitos os sinais que Deus disse que faria; por isso Deus endurece o coração de faraó para que não deixe o povo ir a fim de que o Senhor realize grandes prodígios na terra do Egito. Se Deus quisesse, teria libertado o seu povo rapidamente, matando faraó, o cortando da face da terra, mas decide mantê-lo vivo, para mostrar nele o seu poder, perceba como é exatamente isso que o texto diz:

Ex 9:15-16: "Agora, por pouco, teria eu estendido a mão e ferido a ti e ao teu povo com pestilência, e tu terias sido cortado da terra; 16. mas, na verdade, para isso te hei mantido com vida, para te mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra."

Qualquer tentativa de amenizar a força dessas palavras é tirar a glória de Deus. Se Deus não quisesse dizer isso, isso não estaria no texto sagrado. Ou cremos que a bíblia é inspirada ou mexemos nela de acordo com nossas convicções.

Deus não da jeitinho, Deus faz o que quer. Sei que para alguns isso é difícil até de falar, mas não deixa de ser verdade. A história não acontece fora de Deus, mas em Deus (At 17:28 "porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos"). É nele que tudo acontece.

Deus não sabe de todas as coisas apenas porque sabe o que vai acontecer. Deus não sabe de todas as coisas porque ele é onisciente, Deus é onisciente porque ele mesmo determinou todas as coisas.

Como é bom percebemos a grandeza de Deus e descansarmos no que está escrito em Atos dos Apóstolos. Leia com cuidado observando a divindade do nosso Deus. Observe como é ele que tudo e a todos sustenta.

At 17:24-26;28-29: "O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; 25. nem tampouco é servido por mãos humanas, como se necessitasse de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas; 26. e de um só fez todas as raças dos homens, para habitarem sobre toda a face da terra, determinando-lhes os tempos já dantes ordenados e os limites da sua habitação; 28. porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois dele também somos geração. 29. Sendo nós, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida pela arte e imaginação do homem."

Nosso Deus não é um ídolo esculpido de ouro, de prata ou de pedra. Nosso Deus é de fato e de verdade Deus, embora hoje ele seja retratado muita vezes como alguém menor que ele mesmo, ou seja, um ídolo. De um só, ele fez todas as raças e determina o tempo e o limite da habitação de cada um. NELE, vivemos, nos movemos e existimos. Que contraste estupendo entre o criador e as criaturas.

Deus endurece o coração de faraó, também para que esse episódio fosse contado aos filhos e aos filhos dos filhos dos hebreus, para que eles soubessem o que Deus fizera na terra do Egito (v. 2).

Mas Deus endurece o coração de faraó, sobretudo, PARA QUE SAIBAIS QUE EU SOU O SENHOR! (v.2).

Termino esse escrito com as palavras inspiradas de Davi, declarando de maneira assombrosa o quão grande, absoluto, único, suficiente, poderoso, glorioso e soberano é o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

1 Cr 29:10-13: "Pelo que Davi bendisse ao Senhor na presença de toda a congregação, dizendo: Bendito és tu, ó Senhor, Deus de nosso pai Israel, de eternidade em eternidade. 11. Tua é, ó Senhor, a grandeza, e o poder, e a glória, e a vitória, e a majestade, porque teu é tudo quanto há no céu e na terra; teu é, ó Senhor, o reino, e tu te exaltaste como chefe sobre todos. 12. Tanto riquezas como honra vêm de Ti, tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; na tua mão está o engrandecer e o dar força a tudo. 13. Agora, pois, ó nosso Deus, graças te damos, e louvamos o teu glorioso nome."

Nenhum comentário:

Postar um comentário