Google+ Followers

sexta-feira, 23 de maio de 2014

O que significa participar da ceia do Senhor indignamente?


Por Vinicius dos Reis

"Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice indignamente será culpado de pecar contra o corpo e o sangue do Senhor." (I Corintios 11.27)
Por muito tempo, tive medo da Ceia do Senhor. Tive medo porque sempre que era citado este texto ficava me perguntando o que seria comer a ceia indignamente.

Sempre fui ensinado que este texto significa que não devemos participar da Ceia se estivermos "em pecado". E esta dúvida sempre me assombrava, pois, quem afinal, não está em pecado? Já que o apóstolo João afirma que "Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós." - (I João 1.8)

Analisemos, então, o texto de Paulo à igreja de Corinto, de acordo com o que ele quis dizer (verdadeira interpretação bíblica).

Um grande erro que cometemos é pinçar textos das Escrituras sem analisar o seu contexto, ou seja, do que se trata o livro, a quem foi direcionado e, principalmente, os textos que vem imediatamente antes e depois do versículo que estamos lendo.

Imaginem que eu eu escreva uma carta com 20 linhas e alguém, muitos anos depois, "retire" apenas uma frase, como esta: "Ele não deveria ser condenado pelo crime de matar 20 crianças". Pois bem, isto daria "argumento" suficiente para as gerações futuras interpretarem que eu sou a favor do homicídio de crianças, correto? Mas imagine que minha frase imediatamente anterior tenha sido: "Eu estava com ele naquela tarde, tenho certeza de que é inocente."

Percebem, como o contexto muda todo o sentido de uma frase?

Entendamos então, o contexto da carta de Paulo aos Coríntios no que se refere à Ceia do Senhor.

O apóstolo dos gentios, a partir do versículo 17, está repreendendo os crentes daquela igreja pela maneira indigna como participam da Ceia. Vejam: "Quando vocês se reúnem, não é para comer a ceia do Senhor, porque cada um come sua própria ceia sem esperar pelos outros. Assim, enquanto um fica com fome, outro se embriaga. Será que vocês não têm casa onde comer e beber? Ou desprezam a igreja de Deus e humilham os que nada têm? Que lhes direi? Eu os elogiarei por isso? Certamente que não!" - (I Corintios 11.20-22)

Vemos claramente que Paulo está condenando a maneira (modo) como eles realizam e participam da Ceia do Senhor. Imaginem a cena: Os crentes mais ricos chegam mais cedo, trazem um verdadeiro banquete, comem tudo o que trouxeram sem esperar pelos demais e humilham os crentes mais pobres que não tinham nada para trazer, e que ainda por cima, vão embora com fome.

Paulo os repreende porque desta maneira, eles anulam toda a simbologia da Ceia de Cristo, que é partilharem do mesmo pão, promovendo a união e comunhão entre aqueles que são o corpo de Cristo. O objetivo da Ceia, é anunciar a morte do Senhor até que ele venha. Isso só é possível se levarmos para nossa vida cotidiana o sentido da Ceia: a igualdade entre os homens e a comunhão em amor, através do corpo e do Sangue de Jesus.

O que os coríntios estavam fazendo era exatamente o contrário, estavam se segregando entre classes sociais e promovendo a discórdia entre os demais.

O contexto desta passagem é esse, não há outra interpretação possível. De acordo com o conteúdo da carta, vemos que o apóstolo está corrigindo o MODO como eles realizam/participam da Ceia.

Há, ainda, uma simples análise gramatical do texto que também pode trazer à luz a verdadeira intenção de Paulo. Quando ele diz "Comer ou beber indignamente", o que isto quer dizer? 

Em bom português, indignamente é um adjunto adverbial de MODO. Ou seja, o que é indigno é a maneira como o comer e beber é realizado e não os coríntios em si. Entendem agora porque eu citei tanto as palavras modo e maneira na interpretação do texto?

Concluindo, aprendemos que o texto que nos ensina a não participar indignamente da Ceia não significa que não devemos estar "em pecado", pois isto seria impossível. Até mesmo porque, nossa dignidade não vem de nós mesmos, mas de Jesus e sua obra redentora.

Aprendemos que a maneira como a Ceia é realizada importa para torná-la digna ou não.E que a Ceia é um memorial sobre a morte de Jesus, anunciando-a até que Ele venha.

A Ceia simboliza que a morte de Jesus serviu para unir as pessoas, como iguais, mediante um laço inquebrável: seu corpo e seu sangue. Esta é a nova aliança!

"Portanto, participar da ceia do Senhor indignamente, não têm haver em estar ou ter cometido algum pecado - seja qual for a transgressão cometida! -, mas sim, faze-la dela uma refeição comum, sem significado, sem reverencia e sem unidade, tal como os crentes corintianos fizeram. Caso o cristão tenha cometido algum pecado, ou esta afastado da comunhão e da fé, é na ceia do Senhor que ele encontra uma rica e gloriosa oportunidade de confessar ao Senhor o seu pecado e reconciliar-se com Deus e participar da ceia com grande alegria - pois afinal, foi para pecadores remidos que o Senhor Jesus instituiu a ceia - bem como também, nos demais cultos públicos de adoração" (Douglas Pereira da Silva)

8 comentários:

  1. Querido mano Rene,
    A paz de Deus!

    Eis o artigo com a explicação CORRETA de I Coríntios 11.27 - tomar os elementos da ceia INDIGNAMENTE! Espero que aprecie, e principalmente, tire suas dúvidas quanto à aludida passagem.

    Ah... perdoe-me a demora em atender o compromisso que assumi contigo em outra postagem! A divergência se deu pela dificuldade em administrar o meu tempo!

    Um efusivo abraço,
    com a paz de Deus,
    Douglas

    PS.: Escrevi, apenas, a conclusão do artigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido irmão Douglas,

      Primeiramente, quero dizer que fiquei muito feliz por ter dedicado uma parte do se - precioso - tempo, para fazer este post, e esclarecer, mais uma vez, minhas duvidas!
      Realmente foi de grande proveito, pois como dito no inicio do texto, eu também sentia MEDO ao participar da ceia!!!

      Também aproveito para me desculpar, por não ter lido antes, isso foi porque fiquei sem internet por algum tempo!

      Mais uma vez, que Deus continue abençoando a você, meu brother, mais e mais! E que continue te iluminando, para que sempre tenhamos OTIMOS artigos como este!

      Um grande abraço, com a paz de Deus!
      Rene.


      PS. Fiquei feliz por dizer, no outro artigo, que sentiu minha falta por aqui! (Rsrsrs)

      Excluir
    2. Amém Rene,

      Muito obrigado pelas palavras e pelo incentivo!

      Um grande abraço meu brother, na paz de Deus

      Excluir
  2. Irmão Douglas,
    Sempre me questionei sobre a interpretação correta dessa passagem, achava um tanto quanto hipócrita acreditar que não poderíamos ter nenhum pecado para poder tomar a Santa Ceia dignamente, ora, somos todos pecadores... Todavia compreendo a importância de estarmos em comunhão com os irmãos... Que Deus o abençoe, sempre aprendo muito com as postagens do blog.

    Um abraço fraterno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido mano André,

      Que bom receber o seu comentário!

      Pois é meu irmão, a pessoa sem saber já comete pecado, pelo simples fato de achar que esta sem pecado algum,e que por isso é digna de participar da ceia!

      Outra coisa, é o fato de nossa ceia se parecer com um culto fúnebre, ao invés de participarmos com alegria no espirito, pelo entendimento que temos que Cristo morreu e ressuscitou ao terceiro dia, e que hoje somos salvos através desta obra de redenção, de amor!

      Alias, o HP pontuou muito bem isso em outro artigo aqui do blog. Vou copiar abaixo o comentário:
      _
      _
      [...] "Daí a Santa Ceia deveria ser apenas um momento de alegria, aonde compartilhamos o pão e o vinho na alegria da união entre nós e Cristo.

      Mas nós invertemos o significado da Santa Ceia. E não só nós, o evangelicalismo todo distorceu.

      Entre nós na CCB, lembramos tanto da morte de Cristo, que esquecemos que Ele ressucitou. Por conseguinte mais nos entristecemos do que nos alegramos.
      Pode ver a cara da irmandade quando sai da Santa Ceia. Parece que saiu de um funeral..."

      [...] "Enfim... junta-se isto tudo com alguns que fazem questão de comprar roupa nova, sapato novo pra Santa Ceia. Outros que ficam preocupados com o formato do pão, ingredientes usados, tipo de vinho, etc. acabamos por perder totalmente o significado da Santa Ceia.

      Santa Ceia é sim lembrarmos do sacrifício do Senhor, porém celebrar que Ele vive e intercede por nós junto a Deus Pai!

      Deveríamos nos alegrar mutuamente. Cristo nos deixou irmãos para nos ajudar na caminhada! Olha que maravilha!

      Enfim, deveria ser um momento de grande alegria. Porém olhando na cara da irmandade ao sair de uma Santa Ceia, a grande maioria parece estar saindo de um velório, tamanha tristeza...

      Uma pena..."

      _
      _

      Que Deus tenha misericórdia de nós; Oremos meu irmão André, OREMOS!

      Um grande abraço, com a paz de Deus!

      Excluir
  3. Parabéns pela postagem irmão. Concordo com seu comentário acima. Todos saem da igreja com um olhar caído, e parecendo ter um grande pesar. Sendo que o Senhor Jesus, ressuscitou e se compadece dos Seus. Grande tristeza me dá que ao cantar os hinos de Santa Ceia, mas parecem hinos fúnebres...
    Deus o abençoe.. estarei aqui acompanhando todas as suas postagens!!!

    A paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Retificando: 'mais parecem hinos fúnebres'.

      Excluir
    2. Oi Cihh,

      Pois é, compartilhamos - graças a Deus [risos] - do mesmo entendimento. É muito incoerente celebrarmos a CEIA do Senhor com sentimento de tristeza, tal como ocorre em nosso meio.

      Uma vez que pregamos Cristo Ressuscitado dentre os mortos, deveríamos celebra-la, com muita comunhão e alegria no coração!

      Quanto ao artigo, estou certo que será muito útil, e aproveitável; principalmente pelo fato da irmandade - em sua maioria - acreditar na falacia de que o crente deve se assentar a mesa sem pecado - o que é impossível!

      Ensinamento este, que é fruto de uma verdadeira "exejegue" do versículo aludido neste artigo!

      Mas continuo insistindo, ainda tenho um pouquinho - pouquinho mesmo! - de esperança.

      Obrigado pelo comentário e palavras de incentivo! É gratificante sentir o privilégio de vê-la aqui neste espaço!

      Um efusivo abraço, com a paz de Deus!

      Excluir